Lendo com Todos os Sentidos Ensino Fundamental I

FaceBook  Twitter

20190328 lendosentidosef1 02

Na reunião de grupamento, que acontece periodicamente com as professoras do Ensino Fundamental I, as dinamizadoras da biblioteca e as coordenadoras tiveram um tempo reservado para dar o pontapé inicial no nosso projeto de leitura “Lendo com Todos os Sentidos”.
Para aguçar o paladar, iniciamos o encontro com um delicioso lanche troca-troca. Depois, com a parceria da convidada Renata Codagan – mulher atuante no campo da educação, com força, coragem e muitos saberes indispensáveis para construção de um mundo mais desejável –, outros sentidos se fizeram presentes por meio das danças circulares da cultura indígena que realizamos junto com ela. E, como somos formados pelo entrelace de várias culturas, também esteve presente a música africana.
Após esse momento, caminhamos para a biblioteca. O espaço estava preparado para receber o grupo. O desejo era que as professoras escolhessem um livro do acervo indígena para compor a nossa roda de leitura. Para aguçar as meninas, as dinamizadoras leram dois poemas de Marcia Kambeba – poeta da nação Kambeba. Com o coração agitado, elas exploraram o acervo, e cada uma escolheu seu título para ser a primeira leitura da nossa ciranda.
Depois, motivadas pelo tema, as professoras fizeram uma breve pesquisa sobre cada povo que dá nome às nossas turmas: Guarani-Nhandeva, Krahô-Kanela, Pipipã, Zo’é e Aruá.
Terminamos a noite com os sentidos aguçados para conhecer cada livro da nossa roda com o corpo inteiro!

Ana Ribeiro e Ana Carolina (Dinamizadoras da Biblioteca)

 

FaceBook  Twitter

20180716 julhobrincante A


“Brincar é uma necessidade do crescimento”
( LydiaHortélio )

Nosso Julho Brincante foi “costurado” por meio de muitas brincadeiras. Esse tempo, vivido pelas crianças no recesso de julho e organizado pela equipe de profissionais da escola, teve a arte, a brincadeira e a TransPsicomotricidade como fios condutores de nossas experiências.
A brincadeira foi um espaço privilegiado em nossos encontros por entendermos sua importância e necessidade para a criança. Afinal, brincar é um direito garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. Artigo 16. O direito à liberdade compreende os seguintes aspectos; parágrafo IV- brincar, praticar esportes e divertir-se.
Nos encontros vivenciados no quintal da Oga Mitá, garantimos espaço para criação, comunicação e movimento, proporcionando a brincadeira livre expressiva e promovendo propostas para exploração individual e coletiva.
Os elementos da natureza como: água, sementes, areia, terra, pedras, argila, galhos, troncos, folhas entre outros deram sentido ao nosso quintal que se transformou e convidou a criançada a brincar de corpo inteiro.Com o espaço cuidadosamente planejado com materiais diversificados, as crianças deram vida aos materiais expostos, resignificando-os e proporcionando experiências criativas e divertidas. Pensávamos em cada material, com carinho, cuidado e intencionalidade. E a cada manhã, aguardávamos a chegada das crianças com expectativa. Nosso objetivo foi garantir um espaço brincante numa perspectiva criadora que respeita a criança e seus modos de estar no mundo.
Foi um tempo vivido com muita intensidade e alegria. Nossas manhãs foram repletas de sentido, saberes, e de muita diversão para todos(as) os(as) envoldidos(as) – crianças e adultos. Confira nossos registros!

Ana Lúcia Rodrigues da Silva
Coordenadora do Julho Brincante